The innkeepers, 2011

Hotel mal assombrado. Poucos hospedes. Fantasmas. Nada mais clichê para um filme de terror. Porém, com uma trama interessante e com um trailer bom fiquei curioso com o praticamente despercebido The Innkeepers (The Innkeepers, 2011). Ledo engano. Adicione mais um a sua lista de trailers enganadores, que este ano, aliás, está enorme!

Com um bom cenário e uma fotografia razoável, ficou a cargo do roteiro e dos atores entregar aquele diferencial para fazer deste um bom filme. Nessa linha a atriz Sara Paxton (como Claire) e Pat Healy (como Luke) até que fizeram sua parte. Nada demais nem de menos. A participação de Kelly McGillis como Leanne Rease-Jones (lembram dela em Top Gun, Ases indomáveis – 1986?) também fica na média. O clima entre eles é bom e mesmo as cenas, digamos assim, mais estranhas, não sairam forçadas ou sem jeito.

Sempre o porão!

Sempre o porão!

O que tornou então esse filme um fiasco? A história e a montagem. O trailer, como eu citei, engana bonito porque ele sim monta um enredo interessante. Ao assití-lo lembrei do filme 1408 de Stephen King. Um hotel já no final de suas operações conta com dois funcionário e apenas três hospedes no seu fim de semana final. Junte a isso uma lenda urbana sobre o fantasma de uma noiva, e o enredo principal para o terror e suspense do filme estava todo armado. Porém a montagem conseguiu criar o efeito contrário ao esperado. Ao invés de prender e pregar sustos o filme é lento, moroso e sem surpresas.

A primeira coisa que eu percebi é que seguiram o estilo de dividir o filme em capítulos. Portanto, de cara você já é apresentado ao que vai acontecer antes que de fato veja as cenas. Isso tira a surpresa e a capacidade da trama de pregar sustos. Para um filme de suspense e terror é um senhor tiro no pé. Na sequência temos uma morosidade sem igual para apresentar o cenário, os personagens e a trama principal. Juntando essas duas características, temos um aviso prévio de cada situação de susto e um tempo bem razoável para nos prepararmos pra ele. Resumo: nenhum susto e nenhuma surpresa no roteiro.

Longe de ser um filme recomendável, em The Innkeepers não temos terror e sim uma historinha bobinha de um hotel com uma lenda urbana sobre o fantasma de uma noiva. Não teve pontos altos, nenhuma cena de destaque ou atuação que o faça valer. Infelizmente um filme que o trailer enganou bem, e que parecia ter uma boa premissa. Não a toa passou despercebido no ano de 2011.

Deixe seu comentário