Sem limites

Limitless

Este é o primeiro filme que vejo onde Bradley Cooper atua como protagonista. Esse filme usa uma abordagem diferente sobre um assunto sempre tratado da mesma maneira: o consumo de drogas. Costumo ficar desapontado com o final de filmes previsíveis, onde as coisas são facilmente percebidas por sempre seguirem a lógica já criadas dos filmes anteriores ( isso sem falar do clichê do bem vencer o mal ). Mas Limitless conseguiu me surpreender com a história que, apesar de seguir a linha e ser meio óbvia, é bem contada e o desfecho não é o esperado.

Limitless é a história de um escritor que sofre de crise de criatividade e é apresentado a uma droga que permite a você usar 100% da capacidade do seu cérebro tornando-se um gênio instantaneamente. Claro que ela possui efeitos colaterais. O drama se passa em como a personagem enfrenta a situação e começa a tentar se livrar dela (a parte clichê da história).

Sinopsia oficial

Há anos o escritor Eddie Morra (Bradley Cooper) esta sofrendo um bloqueio criativo. Quando um velho amigo lhe apresenta um remédio revolucionário sua vida muda instantaneamente.

Com o remédio Eddie passa a usar 100% do seu cérebro. Ele consegue lembrar de tudo que já leu, ouviu ou viu em toda sua vida. Aprende línguas, faz cálculos, consegue ler e escrever muito rapidamente. Porém para que tudo isto ocorra ele precisa tomar o remédio todo dia.

Em poucas semanas Eddie vira o rei de Wall Street chamando a atenção do mega empresário Carl Van Loon (Robert De Niro) que o contrata para fechar um dos maiores negócios da história. Tendo se tornado uma pessoa perfeita ele agora passará a viver sem limites.

Fonte e site oficial: http://www.semlimitesofilme.com.br/

Comentários

  1. Pois é … o enredo não me animou não. Porém, depois de você dizer que é bom vou assistir.

  2. Fabio Farzat
    em 15/08/2011 02:11

    Assisti. O filme em si é bom. Porém, apesar de mostrar os aspectos “positivos” e negativos da droga, não curti muito o esquema de vitória ao final do filme … curto filmes que aproveitam a diversão para ter um fundo moral ou contar uma história que valha a pena. Esse poderia ter sido o caso. Mas no geral é sim um bom filme.

  3. Curti o filme é bacaninha. Fábio, eu não me importo tanto assim com lições de moral, sei lá, acho que o final “subversivo” (vamos colocar assim) é interessante.

    • Fabio Farzat
      em 15/08/2011 05:48

      Eu entendo. Mas nesse em especial o assunto é vício … achei que podiam aproveitar para mostrar algo como “não siga esse caminho” … só isso mesmo.

      • André Farzat
        em 15/08/2011 06:00

        O cara se tornou um viciado por causa da dependencia que a droga fez. E eu concordo com o Marcio, foi muito interessante o como ele conseguiu contornar isso.

        • Fabio Farzat
          em 15/08/2011 06:06

          Pô,

          ele não “venceu” a droga … ao menos pelo que entendi! Rs. Esse foi o lance do final: o cara vence mesmo se drogando e tal … achei meio pesado. Mas concordo com vocês: é um filme bacaninha sim …

Deixe seu comentário