Refens (Trespass, 2011)

Enfim: de volta a filmes "normais"!

Voltando a atuar em filmes mais convencionais temos aqui Nicolas Cage em um filme de suspense cheio de reviravoltas. Com bom elenco e um bom roteiro foi um filme que apesar de não ter nada de surpreendente conseguiu divertir. Não vi aqui aquele velho molde do mocinho super homem que sobrevive a tudo, resolve tudo, leva a mocinha no final e fica rico. Este filme seguiu um estilo beirando o normal, se é que é possível normalidade numa situação de risco como a de um sequestro.

Uma família bem rica morando em uma mansão sensacional e com um serviço de proteção bem moderno (alarmes, equipe de vigilância, etc) é feita refém dentro da própria casa por um grupo desconhecido. O grupo  conhece bem a casa e a rotina da família, o que nos leva a algumas reviravoltas e situações inquietantes. Imaginem a situação de estar sob controle de um grupo de pessoas desconhecidas, armadas, nervosas e numa fortaleza criada para te proteger?

É nesse contexto de ação constante que o filme desenrola. Sarah (Nicole Kidman) tem destaque na trama e na atuação, roubando cenas que claramente eram de outros personagens. O grupo de sequestradores não era profissional, alguns deles pareciam amadores. Muitas tramas em paralelo e sem ganchos fortes. Foram apresentados motivos demais para o sequestro. E no final das contas, passa a impressão de ser um filme com vários filmes rolando ao mesmo tempo.

Tramas demais em paralelo ...

Sem cenas fortes, mas com uma dose forte de nervosismo foi um filme inquietante. Não achei bom, mas não posso dizer que foi ruim. Dito isso, vou reforçar uma situação que me deixou sentindo como se fosse um idiota ao assistir. O início da coisa toda, a forma como o grupo consegue entrar na casa foi simplesmente ridícula! Ridícula. Foi o único erro grotesco do roteiro. De resto, foi um filme que divertiu um pouco e foi bom ver Nicolas Cage tentando novamente voltar a notoriedade através dos bons filmes.

Deixe seu comentário