O Último Portal (The Ninth Gate, 1999)

Uma boa história de suspense, com toques de terror (bem leves). Mesmo sendo um filme já “passado” (1999), ainda pode ser considerado bom. Prova que um bom roteiro e um bom elenco é que o faz a diferença nas telonas.

Dean Corso (Johnny Depp) é especialista em antiguidades

Dean Corso (Johnny Depp) é especialista em antiguidades (livros, para ser mais preciso). E famoso no meio. Tanto quanto por suas qualidades, assim como seus defeitos. Logo de início o roteiro pontua bem suas virtudes na caça de livros antigos, assim como a sua maneira de enganar e ludibriar, para conseguir o que quer pelo menor preço possível. Personagem muito bem ajustado para o Johnny Depp, que o faz muito bem.

A trama principal é, curiosamente, sobre um livro o tempo todo, e, com exceção das gravuras, não faz menção ao seu conteúdo. Isso foi bem curioso pra mim que, ao ler a sinopse, achei mesmo que se tratava do livro. Porém, isso de nada fez diferença para a trama, e o roteiro a leva muito bem. Muito mesmo. E claro: o livro se chama “Os Nove Portais Para o Reino das Sombras”. O livro teria sido escrito por Aristide Torchia, um escritor Veneziano em parceria com o próprio diabo. O livro data de 1666. Todas as referências levam aos números e ao clichê ligado a besta.

A sinistra garota, interpretada por Emmanuelle Seigner

O milionário excentrico Boris Balkan (Frank Langella), obcecado por obras envolvendo Lúcifer, contrata Corso para uma investigação sobre a autenticidade da cópia do livro de sua propriedade. Apenas três existem no mundo. A partir daí começa a saga de Corso para descobrir bem mais que a autenticidade (ou não) do livro.

Para brincar de "Onde está o Portador da Luz?"

Muito bem amarrado e com uma conclusão não óbvia, é um filme de suspense leve (do tipo que não assusta), e que divertiu bastante.

Assista ao trailer: http://youtu.be/wBDm9H5Megc

Comentários

  1. Vi e gostei, valeu a dica!

  2. Esse é ainda da época da locadora. Bom filme realmente e que vale para quem cansou de ver os recentes trabalhos insossos do senhor Depp.

    Definitivamente um pequeno clássico, daqueles que poucos conhecem mas merece ser assistido.

Deixe seu comentário