Meia noite em Paris

Filmes de Woody Allen não são para todos. Digo isso sem receio algum: não são obras de gosto popular ou de simples enredo. Como em toda regra há exceções, claro. Mas este não foi o caso. Meia noite em Paris (Midnight in Paris, 2011) traz consigo, além de um bom passeio pela cidade, uma boa dose da cultura do anos 20. Isso tudo um tanto quanto misturado mas sem perder a coerência e conseguindo manter o interesse.

 

O Diretor Woody Allen no set de filmagem

Gil (Owen Wilson) é um roteirista de sucesso cujo grande sonho é publicar uma obra literária. Ao viajar com sua noiva Inez (Rachel McAdams) para Paris acaba por conseguir viajar no tempo (de uma maneira muito elegante, diga-se de passagem. Rs) e frequentar a cidade na sua Belle Époque (bela época).  A partir daí o filme exige um pouco de história por parte do espectador para que seja possível curtir o mesmo.

 

Várias cenas foram rodadas de ângulos atípicos (o que deu um tom bem diferente ao filme), alguns dos diálogos são complexos pela natureza dos artistas citados e não há como negar: ficou bem interessante. Mesmo não sendo um filme de fácil acompanhamento o conjunto da obra é curioso e muito bom. Ainda temos ao fim uma pitada de “moral da história”. Recomendo.

Comentários

  1. Não achei um filme tão distante do público menos “cinéfilo”. E para mim é um dos melhores do ano!

  2. Claudio Augusto dos Anjos
    em 09/06/2013 03:13

    Assisti e curti muito. Fora do service pack padrão dos Americanos.

    Vale a pena fazer uma Sessão cinema com os amigos, só com as obras do cara.

    Com certeza renderia horas a fio de boa conversa…

Deixe seu comentário