Filmes sobre viagem no tempo

Isaac Asimov disse uma vez para o seu editor chefe quando o mesmo encomendou o livro O fim da Eternidade: “viagem no tempo? Sério?”. Mesmo sendo ele um dos maiores autores de ficção científica (isso até hoje), houve certo temor em escrever um texto que tratasse viagens no tempo. Por quê?

Viagens no tempo são problemáticas. A física conhecida não permite esse tipo de viagem. Existem alguns montes de teorias para explicar possibilidades viáveis de viagem no tempo. Poucos filmes conseguiram usar no enredo viagens ao passado e ao futuro e ainda assim fechar bem a história. Vamos a uma lista rápida de filmes que usaram de viagem temporal, nem todos com sucesso…

The Time Machine (1960, 2002)

Baseado no conto de H. G. Wells, o primeiro filme foi bem mais fiel ao livro. O segundo já foi adaptado ao padrão Hollywoodiano atual, onde alguns clichês foram usados para vender o filme para um público maior dos que os fãs de ficção. Porém, essencialmente o enredo trata de um cientista (George/Alexander) que constrói uma máquina do tempo e vai para o futuro em alguns milênios. O ano de chegada é 802.701 e a humanidade é outra. Ao invés do que era esperado pelo cientista, a humanidade está primitiva e dividida em duas subespécies. Uma vive na superfície e outra abaixo da terra. Essas duas subespécies convivem numa relação de predador /presa. Chega a ser meio sinistro o negócio, pois trata de canibalismo. Filmes de médio a bom.

O Planeta dos Macacos (1968, 2001)

O primeiro e o segundo filme são até próximos. O segundo foi realmente uma modernização do original. Um astronauta sofre um acidente num futuro bem distante e é obrigado a fazer um pouso de emergência num planeta habitado por macacos inteligentes. Os humanos desse planeta são subjugados pelos macacos que são a raça dominante. Ambos bons filmes.

Exterminador do Futuro (The Terminator, 1984)

Uma das melhores ficções da época e que foi sucesso absoluto. James Cameron, claro. Sem bem que um ano depois sairia o que seria a referência em termos de filmes sobre viagem no tempo (De Volta para o Futuro!). O enredo principal é impedir que Sarah Connor seja assassinada, pois será mãe do futuro líder da rebelião contra as máquinas.  Então as máquinas enviam um assassino e a rebelião um protetor. Existem mais duas sequências em que o enredo é o mesmo, só mudam o alvo e o vilão.

De Volta Para o Futuro I, II e III (Back To the Future I, II and III: 1985, 1989 e 1990)

Sem dúvida são os três mais lembrados quando o assunto é viagem no tempo. Construir uma máquina do tempo naquele Delorean foi insuperável. Até hoje ouço “The power of love” por conta do primeiro filme! Aqui temos a história do Dr. Emmett Brown (Christopher Lloyd) que após acidente em casa cria o capacitor de fluxo, item essencial para desenvolver sua máquina do tempo. Ao fazer os testes da máquina, convida seu melhor amigo Marty McFly (Michael J. Fox) para gravar os testes e se despedir. Porém, durante os preparativos da viagem as coisas saem do controle e isso nos leva a acompanhar suas viagens pelo passado próximo (1955), o futuro (2015) e o passado mais remoto 1885. Todos os três filmes valem a pena até hoje.

Meia noite e um (12:01, 1993)

Após um levar um choque exatamente às 00h01min, Barry Thomas (Jonathan Silverman) fica preso no tempo e sempre repete o dia anterior. Procurando entender o fenômeno conhece Lisa (Helen Slater), que está trabalhando em um experimento com o tempo. O enredo é do filme é bom e prende você até o final. É um filme sobre viagem no tempo que diverte bastante.

Uma noite alucinante 3 (Army of Darkness, 1993)

Esse filme fecha a trilogia de Evil Dead. Ash (Bruce Campbell) é enviado ao século 14 para realizar a profecia onde um humano do futuro lideraria as forças contra as tropas do mal. Ambos os lados estão atrás do Necronomicon, o livro dos mortos. O filme mistura terror e comédia e vale muito a pena assistir, principalmente para quem curte o genêro trash!

12 Macacos (12 Monkeys, 1995)

Um excelente filme. Bem complexo, diga-se, mas muito bom. Um voluntário (James Cole /Bruce Willis) é enviado de volta no tempo para descobrir informações sobre o exército dos 12 macacos, responsável esse por um ataque biológico que matou mais de cinco bilhões de pessoas. A montagem me lembra o filme amnésia. Todo o filme é construído para ajudar a você entender como está confusa a cabeça do próprio Cole com as viagens e por isso a complexidade do enredo.

Star Trek Primeiro Contato (First Contact, 1996)

A franquia Trek sempre primou pela seriedade da história e da ciência por trás do enredo. Porém, com viagens no tempo não tem jeito: tem que suar a camisa! Em Primeiro Contato um ataque Borg a terra é iniciado como pano de fundo para que os Borgs possam viajar no tempo, para a Terra do passado, e assimilar a humanidade antes que eles formem a frota estelar.

Alta Freqüência (Frequency, 2000)

Nesse fizeram um uso mais sofisticado da viagem no tempo. John Sullivan (James Caviezel), durante um raro evento (uma interferência eletromagnética na atmosfera, lembrando uma aurora polar, consegue utilizar o antigo rádio amador de seu pai para conversar. Porém, ele conversa com o próprio pai (Dennis Quaid) em 1969. Com isso ele consegue evitar sua morte num trágico acidente. A trama segue nessa linha porque, devido à sobrevivência de seu pai, o futuro muda completamente. Isso vai levando a outras alterações e interações entre eles na tentativa de deixar as coisas melhores.

Donnie Darko (2001)

Donnie Darko é um filme complexo. Como em 12 macacos, o roteiro tenta mostrar a confusão em que o próprio personagem se encontra. Um garoto estranho e muito introvertido, Donnie começa a ter visões com um coelho demoniaco que prevê a sua morte. Alguns fenômenos desconhecidos começam e Donnie vai tentando montar o quebra cabeças. Esse filme é fora do contexto normal de viagens no tempo. Ele usou de uma teoria onde o viajante percebe que está numa realidade alterada, ou seja, aquilo não é o seu “habitat natural”. O filme prende bem e é muito bom.

Antes que Termine o Dia (If Only, 2004)

Ian (Paul Nicholls) e Samantha (Jennifer Love Hewitt) vivem um romance conturbado devido suas personalidades. Apesar do sentimento entre eles, tudo acaba. No mesmo dia Samantha sofre um acidente num taxi e morre. Ian vai dormir desolado e acaba acordando no dia anterior, tendo uma segunda chance de rever os fatos. É um filme com foco bem humano e romântico. A viagem no tempo aqui praticamente passa despercebida.

Efeito Borboleta (The Butterfly Effect, 2004)

Esse foi um filme curioso. Também foi sofisticado ao usar viagem no tempo como uma anomalia genética. Aqui o personagem principal herda uma característica que permite que volte ao passado, no seu próprio corpo bem mais jovem.  O gatilho para ativar a viagem, no caso dele, são suas lembranças reprimidas. Ao ler seu diário, ver uma foto ou um vídeo sobre algo de sua infância que ele não recorda, ele pode viajar até lá novamente. Inclusive repetidas vezes. Fizeram duas seqüências que, confesso, passei longe!

Camisa de Força (The Jacket, 2005)

Jack Starks (Adrien Brody) é um veterano de guerra reformado que após se recuperar de um tiro na cabeça é acusado de assassinar um policial. É internado para tratamento psiquiátrico com o Dr. Thomas Becker (Kris Kristofferson) que usa de um tratamento experimental. Jack é drogado e amarrado com uma camisa de força, além de trancafiado por horas numa gaveta de necrotério. Com isso sua mente consegue de alguma forma se projetar no futuro, onde descobre que morrerá em 4 dias. Apesar de não convencional é um filme muito bom.

Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (2004)

Harry Potter, além de tudo o que trouxe de novo, inclui lá no final do terceiro filme sua própria viagem no tempo. Hermione Granger (Emma Watson) utiliza um artefato mágico que permite que eles voltem no tempo por algumas horas e realizem algumas modificações no passado, salvando assim Sirius Black (Gary Oldman) de sua volta à prisão de Azkaban.

O Som do Trovão (A Sound of Thunder 2005)

Uma horrorosa adaptação do conto de ficção científica de Ray Bradbury, o som do trovão é um filme sofrível. É difícil não recomendar um filme de ficção (como diria o Márcio Melo), mas esse realmente não vale a pena. Fique com a leitura do conto orginal que é muito melhor.

A casa do Lago (The Lake House, 2006)

Romance temporal. Alex (Keanu Reeves) compra uma casa isolada de beira de um lago e encontra uma bilhete da antiga dona Kate (Sandra Bullock) . Porém, de alguma forma, eles estão há dois anos de distância um do outro. E só conseguem fazer o contato através da caixa de correio da casa. Ele fica escrevendo para uma Kate de dois anos atrás. Meio meloso, confesso, mas ainda assim um filme bem legal.

Te amarei para sempre (The Time Traveler’s Wife, 2009)

Como em Efeito Borboleta, Henry (Eric Bana) possui uma condição genética que o faz viajar pelo tempo. Porém, involuntariamente.  Em suas viagens no tempo acaba de uma forma ou de outra sempre encontrando com Clare (Rachel McAdams). Com o crescimento de Clare e as repentinas aparições de Henry o romance entre eles acontece. Porém, como não Henry controla as viagens, Clare acaba sempre ficando sozinha e sem saber quando o verá novamente. É um filme no mínimo curioso, mas confesso que apesar de não gostar muito do gênero de romances perfeitos o filme é bom. O roteiro é bem amarrado e tenta explicar quase tudo que apresenta. Eles deram até um nome para a “doença” de Henry: síndrome cronológica!

Contra o Tempo (Source Code, 2011)

O capitão Colter Stevens (Jake Gyllenhaal)  acorda no corpo de outro homem e descobre que faz parte de uma missão que tem o objetivo de descobrir o responsável por um atentado à trem em Chicago. Ele pode viver várias vezes os oito últimos minutos de vida de seu hospedeiro.  O filme é bom até certa altura, pois não fica claro o que a missão de fato é. Porém, conforme as explicações vão sendo fornecidas fica um tanto fácil matar a charada. Ainda assim é um filme razoável …

Outros filmes

Coloquei uma lista de filmes com viagens no tempo abaixo que ainda não assisti. Li algumas críticas e me parecem valer bem a pena. Porém, sem assistir fica apenas a dica de assisti-los a própria sorte (me lembrou a Ananda Menali no fkdk). E vamos esperando ansiosos pela adaptação do próprio “O Fim da Eternidade”!

  1. Um século em 43 minutos (Time After Time 1979)
  2. Em algum lugar do passado (Somewhere In Time 1980)
  3. Nimitz – De Volta ao Inferno (The Final Countdown 1980)
  4. Os Bandidos do Tempo (Time Bandits, 1981)
  5. The Philadelphia Experiment (1984)
  6. My Science Project (1985)
  7. Flight Of The Navigator (1986)
  8. Peggy Sue Got Married (1986)
  9. Millenium (1989)
  10. Bill & Ted’s Excellent Adventure (1989)
  11. Bill & Ted’s Bogus Journey (1991)
  12. Feitiço do tempo (Groundhog Day, 1993)
  13. Os Visitantes / Les Visiteurs (1993)
  14. Star Trek Generations (1994)
  15. Time Cop (1994)
  16. The Langoliers (1995)
  17. Retroactive (1997)
  18. Perdidos no Espaço (Lost in Space, 1998)
  19. Happy Accidents (2000)
  20. Kate and Leopold (2001)
  21. Black Knight (2001)
  22. Clockstoppers – Paragem no Tempo / Clockstoppers (2002)
  23. De Repente 30 (13 Going on 30, 2004)
  24. Primer (2004)
  25. Timecrimes (2007)
  26. Star Trek (2009)
  27. A Ressaca (Hot Tub Time Machine, 2010)
  28. Meia noite em Paris (Midnight in Paris, 2011)

Comentários

  1. Excelente Post Fábio.

    De fato os meus favoritos daqui são Donnie Darko e De Volta para o Futuro.

    “A Maquina do Tempo” deixa uma mensagem bonita no final (no conto e nas duas versão já que são baseadas) que é a de que não adianta, a gente não consegue mudar o passado, mas o futuro ainda pode ser feito do nosso jeito. É piegas, bestinha, mas não deixa de ser mais uma lição hehehe

    • Fabio Farzat
      em 13/08/2011 04:58

      Valeu Márcio! Um elogio seu conta bastante! ;)

      Curioso que, apesar de ter sido dito de maneira diferente, no final do De Volta para o Futuro III o Dr. Emmett deixa a mesma lição. Rs.

  2. Marcelo Morgade
    em 14/08/2011 01:11

    Faltaram esses dois aqui que estão entre os meus favoritos:

    Primer (2004): O filme sobre viagens no tempo mais complicado de todos os tempos
    Timecrimes (Los cronocrímenes, 2007): Filme espanhol muito bem amarrado contra os paradoxos temporais

    • Fabio Farzat
      em 14/08/2011 01:32

      Oi Marcelo,

      obrigado por complementar a lista. Primer eu realmente não assisti (ainda, valeu a dica). Já Timecrimes escapou da minha lista por acidente, pois já o assisti. Ele é bem curioso e amarrado mesmo.

Deixe seu comentário