Santuário

Quando vi a capa na locadora e li a sinopse, confesso que não me animei. Mas vi que a direção executiva foi de James Cameron. Resolvi apostar. A primeira vista não mostra que se trata de um filme muito bom. O enredo fala sobre diferenças pessoais, superação, sacrifícios, coragem entre outros. Foi uma feliz surpresa.

Cartaz

Ambiente nada usual!

O filme começa bem morno e vai esquentando. Ao fim ele ferve! Rs. Primeiro vem toda a ambientação e apresentação dos personagens. Afinal trata-se de um enredo passado em um ambiente não usual. Cavernas e exploração. A atuação do elenco está muito boa com exceção apenas de Josh (Rhys Wakefield). Não chega a ser uma decepção mas fica evidente durante várias cenas que ele é o mais fraquinho do time e que não consegue acompanhar os outros atores.

A história prende muito, é  um filme com enredo um tanto imprevisível, com cenas fortes e que passa a sensação e desespero dos personagens o tempo todo. Muito bom. Vou abrir só um parentese para uma falha de continuação grosseira para uma produção dessa: Carl (Ioan Gruffudd) começa o filme de roupa social todo engomado. Daí que durante a cena, sem nenhum intervalo ou alteração, a roupa muda completamente! Cheguei a achar que tinha vacilado em algum momento e voltei o filme. Todos os outros personagens estão do mesmo jeito, inclusive Victoria (Alice Parkinson) que chega na cena de helicóptero junto com ele.

Comentários

  1. Esse me interessou pelo tal 3D fodástico que anunciaram nos cinemas, mas passou, não assisti e acho que vou esperar aparecer num telecine desses da vida

Deixe seu comentário