11-11-11

Vou começar me explicando: Eu estava com uma curiosidade mórbida nesse filme. Queria ver o que uma produção dessas podia abordar, seja de pior ou de melhor! Filmes com temas religiosos, apocalípticos e demoníacos entre tantos outros similares sempre me deixam curioso. Como não são da esfera de assuntos digamos assim, exatos, sempre há boas discussões a respeito. E é disso que eu gosto!

e ...

Em 11-11-11 (11-11-11, 2011) acompanhamos alguns dias da vida de Joseph Crone (Timothy Gibbs) famoso autor de livros com uma considerável legião de fãs. Estranhos acontecimentos precedendo sempre uma sequência de números 11 passam a atormentar sua vida. Com a iminência da morte de seu pai Richard Crone (Denis Rafter) ele volta à Barcelona para ajudar seu irmão Samuel (Michael Landes) com esse momento. Mesmo a contra gosto e com um grande trauma nas costas (após perder sua esposa e filho em um incêndio) ele resolve ficar a semana o dia 11/11/11 na casa do pai, onde começa a questionar se está alucinando ou vivendo de fato eventos estranhos relacionados ao 11/11/11.

É nesse enredo que o filme tentou ser um drama com terror. Talvez suspense. Sei que  acabou por não ser nem um nem outro. Muito menos um bom filme. O elenco tenta mas não consegue dar um ar muito sério a trama, que por vezes peca em vários detalhes. Se contar mais estrago (se é que dá pra fazer isso) o enredo para que não viu, mas certamente não deixo de avisar: é um filme com fundo religioso. Portanto, para as pessoas que não curtem muito ofensas ou ainda pensamentos divergentes em relação a suas crenças, fica o aviso: não perca seu tempo com essa porcaria.

Comentários

  1. É engraçado como quase todos que vão comentar a respeito deste “filme” (entre aspas né?) iniciam se explicando porque o assistiu. E a explicação é quase sempre a mesma, uma curiosidade ‘mórbida’.

    Pena que o filme é muito ruim, um dos piores do ano mas, sinceramente, não esperava muito dele.

Deixe seu comentário