Eu não sei como ela consegue (I Don´t Know How She Does It, 2011)

Capa

O título deste filme já é um excelente indicativo de todo ele: impossível de acreditar. Em “Eu não sei como ela consegue” (I Don´t Know How She Does It, 2011) temos um filme diferente, tratando de um assunto um pouco saturado, mas tentando inovar na forma de apresentar a situação. Mulheres vivendo como mães, donas de casa e profissionais de mercado já foi tema há muito tempo. Aqui temos mais um caso que, além de difícil de engolir, não é baseado em caso real algum e não passa nenhuma mensagem, nenhum objetivo perceptível.

Infelizmente a atuação de Sarah Paker como Kate não convence. Mãe de dois filhos ainda muito dependentes dela, uma menina de seis anos e um menino de dois anos, ela trabalha como consultora de algo no mercado financeiro. Onde e como ela atua não fica claro, porque no enredo ela está compondo um fundo de aposentadoria como inovação, coisa que nem no Brasil é mais. Foi uma das coisas bobas do filme: ela viajar muito a trabalho sem significado algum.

Não vi grandes piadas durante o filme. A sacada de fazer todos ao redor dela falar como se fosse um documentário ficou bem sofrível. Confesso que quase desisti do filme ali no início. Entretanto, não foi um filme lento ou enfadonho. Eu diria que ficou no meio termo. Se não tiver opção em um domingo cinza e chuvoso, vá lá, acabe de vez com o seu domingo assistindo ele.

Comentários

  1. O questionamento que fica é “eu não sei como conseguem, fazer filmes assim ainda hoje” hahahhah

    Horrible

Deixe seu comentário