Cowboys e Aliens

De novo. Hollywood ao seguir sua famigerada porém, lucrativa “receita de bolo” para filmes pegam um idéia ainda não explorada, um bom elenco, um boa produção, direção e mesmo assim conseguem apenas um filme médio. Na tentativa de acertar todos os tipos de público me atrevo a dizer que acabam por não agradar nenhum. Em Cowboys e Aliens (Cowboys e Aliens, 2011) temos isso: um filme razoável (sendo bonzinho, pois gosto muito de sci-fi) e que de tão longo pode fazer com que você desista de assistí-lo até o final. E não se iluda: essa não é apenas a minha opinião

Invasão da terra, abdução e guerra por recursos naturais não são novidades no cinema. Já vimos de tudo: Guerra dos Mundos, Skyline, Invasão do Mundo: Batalha de Los Angeles, Distrito 9 … sendo assim o que atraía nessa produção era o fato de que tudo rolaria no contexto do velho oeste! Quando vi o trailer com a cena de Jake (Daniel Craig) abatendo a pequena nave alienígena fiquei bem animado com ar de suspense e o tipo de ação que o filme vendeu. Fui enrolado pelo trailer de novo. Eu já devia estar esperto quanto a isso. Mas o filme é de sci-fi e mesmo sendo ruim acabaei por vê-lo.

A partir daqui há spoliers …

Não posso deixar uma crítica sobre um filme de sci-fi passar assim. Sou impelido a escrever sobre os furos grotestecos que encontrei. Só que para isso tenho que citar cenas e acabar com a graça (se é que dá pra dizer isso) de quem ainda não viu.

Até os primeiros rasantes das naves, nenhum comentário. Mas depois do primeiro “gancho” pegar um humano … pela força com que aquilo pegava as pessoas era pra ter partido aquele povo ao meio! Mas tudo bem … todo mundo ok e andando no final do filme. Mas isso foi o mais tranquilo. Triste mesmo foi ver um dos “caças” aliens ser alvejado. Como ele levou um tiro de um humano que causou danos visíveis (saindo fumaça preta e tudo) o esperado é que ele atacasse à distância. Afinal, pelo que entendi do enredo as criaturas eram (deveriam) ser inteligentes … Mas que nada. No final das contas o piloto deu a volta com a nave abatida e foi lá abduzir Ella (Olivia Wilde),  a parceira do humano que tinha lhe causado o dano. E deu uma leve parada no ar para tal. Tipo: me dá outro tiro desse vai? Mas não paramos aí! Feito isso o bendito piloto alien (um dos mais burros que já vi) resolve fugir com a mulher voando por entre as falésias do relevo (com a nave com problemas!), permitindo assim que o Jake consiga acançar ele a cavalo (ok, o cavalo tinha uns 250 cavalos de potência) . Jake se joga em cima da nave em voo e surpresa: a vítima da abdução é mantida do lado de fora da nave. Enfim o piloto resolve subir (um gênio ele, não) mas daí vem o cliche do mocinho salvar a princesa do filme. Ambos intactos, diga-se.

O “roubo” do bracelete foi muito bom também. Putz: a raça que veio minerar o ouro terrestre sem dúvida é a mais avançada da galáxia. O Alien não prende a vítima, solta o bracelete (que tem uma P* arma laser acoplada) do lado do abduzido e enfia um bisturi ou similar no abdomen do cara. Isso, claro, com ele SOLTO e ACORDADO … #burricetemlimite

Cenas como essa acontecem daí pra frente como se fosse um bang bang mesmo: Alienígenas com tecnologia suficiente para vir até a terra, explorar a mineração e que quando são atacados SAEM NO BRAÇO … alguns até usaram o mesmo bracelete que Jake. Outros armas de mão similares. Mas a maioria foi no braço mesmo. Apenas UM deles ficou de sniper e foi rapidamente abatido.

E então vem o grande finale: a nave deles podia ter seus compartimentos acessados de qualquer forma, sem nenhum tipo de proteção ou mesmo guarda. Quem quis entrar entrou, quebrou o que achou melhor pronto.

Fico triste que mais uma vez não tenham levado um bom enredo de sci-fi a sério. Não é nenhuma novidade, mas ainda me decepciona. Mais um filme para a lista do trailers que enganam. E diferente de algumas críticas que eu li não recomendo. Não foi um filme de fácil digestão e acho que não cairá facilmente no gosto popular. É sofrível enquanto suspense, fácil enquanto de ação e ilário quanto ao enredo. Acabei por não me divertir com esse. Talvez até porque tinha lá minhas expectativas …

Comentários

Deixe seu comentário