Assalto ao banco central (2011)

Quando eu vi a história de Assalto ao Banco Central (2011) me interessei em assisti-lo. Filme de assalto made in Brasil pra mim é novidade. Fui atrás de informações do diretor (Marcos Paulo). Ele dirigiu Se eu fosse você 2 (2009) e está dirigindo a adaptação de Faroeste Caboclo para o cinema.

A história se passa em agosto de 2005 quando um cara conhecido como Barão (Milhen Cortaz) começa a reunir pessoas “qualificadas” para projetar e cavar um tunel até o Banco Central aonde ele sabia que encontraria 165 milhões de reais.

Em filmes de assalto o enredo segue a ordem de apresentar os personagens, definir o objetivo (nesse caso, assaltar o banco), traçar o plano e então a trama acontece. Como o filme é baseado em uma história real, nós brasileiros já sabemos o que aconteceu, mas o roteiro entrega tudo sem nenhuma dificuldade mostrando cenas futuras, após o assalto, em paralelo. Isso normalmente é usado para criar expectativas do acontecimento, mas ao meu ver atrapalhou, pois deixou muito mais do que o acontecimento claro nesses flashforwards.

A apresentação dos personagens foi muito rasa e o enredo apresentou várias subtramas que não foram trabalhadas, focando apenas no triângulo amoroso entre o Barão, a Carla (Hermila Guedes) e o Mineiro (Eriberto Leão). Isso deixou a história do filme muito limitada ao assalto que também não foi muito bem mostrado, pois a maioria dos problemas foram resolvidos sem as explicações aparecerem.

As atuações deixam muito a desejar. Eu cheguei a rir de algumas cenas com policiais invadindo uma casa. Infelizmente atores acostumados a fazer novela não atuam bem em filmes.

No geral o filme possui uma história legal só que mal contada. Tem algumas sacadas boas de humor, mas não chega a ser engraçado. Confesso que fiquei contente em ver um filme brasileiro direferente. Espero mesmo que o cinema nacional se diversifique mais.

Comentários

  1. Fabio Farzat
    em 17/01/2012 05:59

    Vou te falar Deco: achei esse filme muito ruim. A trilha sonora é medonha, o enredo é arrastado e as atuações são péssimas.

    Tinha tudo para dar certo: o assalto foi algo muito bem planejado e podia ser bem adaptado pro cinema. Mas como o foco do filme foi o relacionamento entre os criminosos e não o assalto em si, saiu isso aí …

    • André Farzat
      em 18/01/2012 09:31

      Exatamente. Se a história fosse focada ao assalto teria um ritmo melhor talvez. Como eu disse, eu fiquei mais curioso por ser um filme diferente dos que costumam sair ai no Brasil.

  2. Mas Fábio, qual filme seria bom com um protagonista deste? O Eriberto Leão é muito ruim.

  3. Não curti não man, achei muito pretensioso e mal executado, a direção é péssima e as piadas quase todas soam muito artificiais.

    Faltou um pouco pra ser um bom filme, mas faltou

Deixe seu comentário