A Mulher de preto (The woman in black, 2012)

Suspense e terror ainda hoje são gêneros que se confundem. Você começa a assistir um bom filme de suspense e descobre que o negócio era terror! Acontece também o contrário: você esperando aquele susto e no final das contas era um suspense básico, que não dá medo em ninguém. Eu custei um pouco, enquanto assistia, a decidir se o caso aqui era terror ou suspense. Mas confesso que depois do segundo susto sinistro classifiquei como terror.

Ver Daniel Radcliffe fazendo algo que não Harry Potter foi bom. Confesso que apesar dele ter conseguido fazer bem o papel e tornar o filme bom, podiam ter escolhido um ator mais velho. O fato é que como pai nesse filme ele parecia no máximo o irmão mais velho. Mas estou sendo preciosista: ele fez bem a sua parte e o filme é bom.

Nesse filme acompanhamos Arthur (Daniel Radcliffe) um jovem advogado que ainda se recupera da perda prematura de sua esposa. Sozinho e com um filho de 4 anos, ele se vê obrigado a aceitar um caso sem muito retorno (testamento) numa região do interior da Inglaterra, remota e pantanosa, perfeita para o desenrolar do filme. Lá descobre que há um temor sobre a vinda dele e ele terá de lidar com a insatisfação das pessoas da cidade quanto a presença dele. A casa do inventário é uma mansão isolada da cidade onde os moradores dizem ver uma antiga moradora, já falecida, nos arredores e no interior da casa.

O enredo se passa por volta de 1900 e todo o cenário é adequado a época. O clima do filme é ótimo, usando uma trilha que combinou  muito bem com o ar pesado das locações.  Mesmo sendo um filme escuro não ficou exagerado, e o uso dos reflexos de vela e afins dão um toque à parte. Nesse ponto me lembrou muito outro filme chamado Não tenha Medo do Escuro (Don´t be afraid of the dark, 2011) , onde o estilo de Guillermo del Toro fica evidente.

locações

Locações bem adequadas ao clima!

Longe de ser o melhor filme de terror que já vi, ainda assim arrisco dizer que está entre os bons. É difícil entrar no clima de um bom filme de terror nos cinemas hoje em dia, mas nesse, não só eu como toda a sala entrou. Mesmo o burburinho mais bobo foi abafado depois dos primeiros sustos. Tinha um casal sentado atrás de mim que após o segundo susto o cara começou a rir. E a cada susto ele ria. Não era deboche, ele estava nervoso. Ele ainda soltou a seguinte pérola bem baixo: só levo susto! Tá fogo!

Boas atuações e com um ritmo muito legal, A Mulher de preto (The woman in black, 2012) é um ótimo filme de suspense e que se torna um terror bem na linha dos sustos inesperados. Vários dos clichês básicos foram usados, porém todos com bom gosto e sem deixar você se sentindo um idiota. Vale salientar que é um filme pra assistir no cinema ou então num ambiente escuro e confortável. Caso contrário você não conseguirá aproveitar o que o filme tem de melhor: o clima pesado de terror post mortem!

Comentários

  1. André Farzat
    em 28/02/2012 04:18

    Pior que eu achava que o Daniel Radcliffe iria morrer no Harry Potter, mas mostrou que não.
    E fazendo filme de terror. Interessante mesmo ter dado certo.
    Eu só diria que faltou a Hermione =P

Deixe seu comentário